segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

APAVE deseja a todos um Feliz Natal e um Magnífico 2013!


A Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM  - APAVE é uma associação de cunho socioambiental, fundada em 2011 por iniciativa de proprietários de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana, proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNMs), bem como defensores da Natureza. 



Em 2012, a APAVE, o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas de Curitiba criado em 2011, com o apoio do Ministério Público ( MP ), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, trabalharam junto ao Poder Público Municipal para que mudanças na Lei das RPPNMs pudessem beneficiar os que cuidam do imenso tesouro verde de Curitiba.



Encerramos 2012 com resultados substanciais. Em 2011, havia somente três RPPNMs e, hoje, são onze, com mais de vinte a serem criadas em 2013. Demais mudanças na Lei, extremamente importantes, foram obtidas graças ao trabalho conjunto dos envolvidos. Continuaremos unidos no propósito de agirmos em prol da preservação dos remanescentes de floresta nativa de Curitiba e região.


Nossa gratidão a todos que cooperaram que não mediram esforços para que Curitiba continue tendo o orgulho de ser chamada Cidade Verde com suas matas nativas preservadas, prestando incontáveis serviços socioambientais a toda a população.

Desejando um Feliz Natal a todos e um 2013 de Plenitude!



Terezinha Vareschi

Presidente da APAVE




www.facebook.com/ecoairuma

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

APAVE comemora preservação das matas nativas em Curitiba

A Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM (APAVE) é uma associação de cunho sócioambiental, fundada em 2011 por iniciativa de proprietários de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana, proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNMs), bem como defensores da Natureza.


Alicerçada no desenvolvimento dos valores humanos e éticos, tem como objetivo institucional a defesa, preservação e conservação das matas nativas de Curitiba e Região Metropolitana e seus recursos naturais.  Há 18% de remanescentes de matas nativas da capital; 15% dos remanescentes são propriedades particulares, com mais de 900 áreas, verdadeiros pulmões urbanos, que têm o potencial de serem transformadas em RPPNMs.



Em 2012, a APAVE, o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas Nativas de Curitiba criado em 2011 com o apoio do Ministério Público (MP), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental trabalharam junto ao Poder Público Municipal para que mudanças na Lei das RPPNMs pudessem beneficiar os que cuidam do imenso tesouro verde de Curitiba.



Encerramos 2012 com resultados substanciais. Em 2011, havia somente três RPPNMs e, hoje, são onze, com mais de vinte a serem criadas em 2013. Demais mudanças na Lei, extremamente importantes, foram obtidas graças ao trabalho conjunto dos envolvidos.



Nossa gratidão a todos que cooperaram em especial à SMMA e que não mediram esforços para que Curitiba continue tendo o orgulho de ser chamada Cidade Verde com suas matas nativas preservadas, prestando incontáveis serviços sócioambientais a toda a população. Longa vida ao verde curitibano e região!



Terezinha Vareschi

Presidente da APAVE




terça-feira, 18 de dezembro de 2012

12/12/12 Sintonizados com a Luz Maior!

No dia12/12/12 aqui na nossa Reserva Airumã, aos pés da frondosa Vovó Airumã, nossa araucária quatrocentona, estivemos juntos unidos num só coração, sintonizados com a Luz Maior e emanando uma linda energia prá todo o planeta !
 
Foto: No dia12/12/12 aqui na nossa Reserva Airumã, aos pés da frondosa Vovó Airumã, nossa araucária quatrocentona, estivemos juntos unidos num só coração, sintonizados com a Luz Maior e emanando uma linda energia prá todo o planeta !

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

14/12/2012 Assinatura dos Decretos da Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal, as RPPNMs junto à PMC.



Hoje 14/12/2012 participamos da assinatura dos decretos da Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal, as RPPNMs junto à PMC.
 
Trabalho conjunto da APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM, E-CONS em Área Urbana Terezinha Vareschi, ConBio Condomínio da Biodiversidade, SPVS, OAB, MP, SMMA e apoiadores da causa.
Juntos conquistamos uma vitória fundamental para auxiliar na preservação dos últimos remanescentes de floresta com araucária em Curitiba.


domingo, 9 de dezembro de 2012

O Eco publica vídeo sobre o trabalho do empreendedor da conservação em área urbana Terezinha Vareschi

Terezinha Vareschi, presidenta da Associação dos Protetores de Matas Nativas de Curitiba e RM, no Paraná, é exemplo de uma empreendedora da conservação de áreas naturais em ambientes urbanos.

Curitiba é tida como uma cidade verde, por ter ainda 18% de seu território de mata nativa. No entanto, a expansão imobiliária começou a ameaçar as florestas remanescentes de araucárias do bioma Mata Atlântica. Enquanto apenas 3% das áreas verdes na capital do Paraná são públicas, os outros 15% está nas mãos de proprietários particulares.

Em 2006, a Prefeitura de Curitiba instituiu a lei de RPPNM(Reserva Particular do Patrimônio Natural  do Município) que oferece, em contrapartida, benefícios para o proprietário que preservar a sua área. Cerca de 80% da população brasileira vive em áreas urbanas e não se tem política pública para a proteção de remanescentes florestais que ainda existem em vários cidades do país.

Abaixo, assista ao vídeo:

http://www.oeco.com.br/multimidia/videos/26571-e-cons-iii-papagaio-do-pantanal-e-araucarias-em-curitiba-

Nossa Horta Mandala produzindo sem agrotóxicos!

Nossa horta mandala na Airumã cada dia mais linda. A gente ama o que faz e cuida com amor e carinho. O resultado é beleza pura e muita gostosura sem uma gota de veneno. Que benção!
 
 
Foto: Nossa horta mandala na Airumã cada dia mais linda. A gente ama o que faz e cuida com amor e carinho. O resultado é beleza pura e muita gostosura sem uma gota de veneno. Que benção!

Meliponicultura na Airumã!




Duas caixinhas de abelhas nativas chegando na nossa Airumã. As abelhas indígenas já estavam aqui desde os primórdios e são peças fundamentais no processo de polinização, contribuindo para a preservação da biodiversidade local. 

Nossa gratidão ao parceiro Daniel pelo empenho e professor Palumbo por trazer as caixinhas e tanto ter para ensinar sobre a Meliponicultura que é a criação da abelhinha sem ferrão.

Elas certamente farão o maior sucesso junto às crianças  que visitarão a Airumã no Projeto Ecopedagógico "Educar para Tranformar". Nosso sonho é poder ter muitas dessas caixinhas espalhadas pela Reserva nos tempos vindouros. Como não tem ferrão são uma benção prá todos!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Evento BiodiverCities no Rio de Janeiro



Viajando  para o Rio  para participar do Evento BiodiverCities como E-CONS -Empreendedor da Conservação e como Presidente da APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM, junto com Betina Bruel da SPVS, na busca de articulações que possam atrair o interesse dos envolvidos na causa que estamos empenhados com relação às matas nativas de Curitiba e RM. 




segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Paz e União Para Todos os Cantos


 DIA 25 DE OUTUBRO 

QUINTA-FEIRA ÀS 19:30

NA AIRUMÃ  

Valor de troca : 15,00

Trazer 1 Kg de alimentos para ser  doado para as aldeias indígenas do sul do Paraná! 



terça-feira, 16 de outubro de 2012

Conservar a natureza pode aumentar o PIB de um país.



Quase 60% do território brasileiro é coberto por florestas, o dobro da média do planeta, de cerca de 30%. Preservar as florestas costuma ser percebido como um sacrifício econômico feito pelo país, pois limitações ambientais teriam o efeito de desacelerar o desenvolvimento econômico. No entanto, Carlos Eduardo Young, economista da Universidade Federal do Rio de Janeiro ( UFRJ) diz que esses lugares comuns são mitos. Foi isso o que ele defendeu no painel “Integrando o desenvolvimento econômico e social com a conservação da natureza”, apresentado na segunda-feira, dia 24 de setembro de 2012, durante o VII CBUC - Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, em Natal,RN.
“O ponto chave é o fato de que conservar significa aumentar o PIB (Produto Interno Bruto) de um país. A geração de emprego é uma consequência positiva de se investir em conservação, nos chamados empregos verdes”, disse Young a ((o))eco.

Para saber mais acesse:

http://www.oeco.com.br/noticias/26480-conservar-pode-aumentar-o-pib-de-um-pais

Agrotóxicos na Berlinda.




A busca por uma alimentação saudável faz com que aumente cada vez mais o consumo de produtos orgânicos no país. Números do Projeto Organics Brasil apontam que o consumo no setor cresceu 40% no último ano. Resultado de uma produção sem uso de agrotóxicos e que respeita os aspectos ambientais, sociais e culturais, os orgânicos ganham espaço na mesa dos brasileiros. Hoje já são frutas, verduras, mel, cereais, cosméticos e tecidos produzidos a partir de matérias-primas sem o uso de produtos químicos.

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) apoia a prática, por meio da Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), instituída pelo governo federal no último mês de agosto. “Estamos também apoiando a formação da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na elaboração de um edital para assistência técnica e extensão rural, a partir de 2013, para atender a 50 mil famílias para a produção de bases agroecológicas”, detalha o coordenador da Gerência de Agroextrativismo da Secretaria de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do MMA João D’Angelis.

Para saber mais acesse o link http://noticias.ambientebrasil.com.br/clipping/2012/10/16/88072-agrotoxicos-na-berlinda.html

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana.





Estamos lançando o logotipo da APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM. Nossa gratidão ao amigo Adilson Viensci idealizador do logo vencedor. 

A APAVE é uma Associação de cunho ambientalista, fundada por iniciativa de proprietários de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana, proprietários de RPPNM – Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal, bem como defensores da Natureza. 

Alicerçada no desenvolvimento dos valores humanos e éticos tem como objetivo institucional a defesa, preservação e conservação das matas nativas de Curitiba e Região Metropolitana e seus recursos naturais.  

Presidente da APAVE.
www.programaecons.org.br
www.facebook.com/ecoairuma

terça-feira, 9 de outubro de 2012

E-CONS - Palestra sobre remanescentes de matas nativas de Curitiba e RM no Rotary Clube






Hoje à noite, 09 de outubro 2012, estarei na sede da Fundação da Unidade Rotária proferindo uma palestra sobre as   "Estratégias para preservação dos últimos remanescentes de Floresta com Araucária em Curitiba e Região Metropolitana.
 

Muito orgulho de ser uma E-CONS Empreendedora da Conservação em Área Urbana, empenhada de corpo, alma e coração nesta causa!

www.programaecons.org.br

Paz e União através dos Cantos na Airumã Estação Ambiental

 12 de Outubro de 2012, sexta-feira às 19:30
na Airumã Estação Ambiental

Cantos Sagrados Indianos e Indígenas
 
A Verdade do Coração está em todos os Cantos do Planeta Terra e em todos os 
Seres, reunindo Canções Sagradas de várias etnias onde não há separação, 
somente elevação e conexão com o Sagrado que está em cada um de nós!

Valor de troca : 15,00

Trazer 1 Kg de alimentos para ser  doado para as aldeias indígenas do sul do Paraná! 











quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Escola Nova Geração na Airumã Estação Ambiental

 Projeto Educacional de Biodiversidade na Escola



O Projeto Educacional de Biodiversidade na Escola nasceu da parceria entre a Escola Nova Geração, situada em   Curitiba,   com   a   Airumã Estação   Ambiental,   que  é   um   centro   de   convivência ambiental para consciência da ecologia humana e planetária.
 
A   escola   Nova   Geração   preocupa-se   com   a   formação   “ecológica”   de   seus
alunos   e   em   auxiliá-los   para   uma   formação   embasada  em   atitudes   sustentáveis   e
preocupadas com o futuro ambiental do planeta.
 
Para    tanto,   buscou     parceria    com    a  Airumã,     visando   propiciar     aos   seus
educandos       um   vínculo   positivo   com    a  natureza. Possibilitando      visitações   à  Estação Ambiental   e   interação   com   seus   profissionais,   a   fim   de   que   vivenciem   na   prática atitudes sustentáveis e possam implantá-las também no ambiente escolar, tornando o cuidado      para    com    a   natureza     uma     rotina   inserida    no  contexto      de   ensino- aprendizagem.
 
Este     projeto    visa    muito    além     da    informação.  Prevê     o    cuidado     e
responsabilidade com a natureza, auxílio ao planeta e o “pensar globalmente e agir
localmente”, com foco na Floresta de Araucária que existe em Curitiba e RM e faz parte do Bioma Mata Atlântica, ameaçado de extinção.


Afinal, ser cidadão é envolver-se nas práticas sociais com o mundo. E a escola   é   o   lugar   para   iniciar-se   este   processo,   para   que   no   futuro   a   participação destes alunos seja algo natural, costumeiro e verdadeiro.

http://www.escolanovageracao-pr.com.br/

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Mais seis RPPNM - Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal são criadas em Curitiba.






De uma só vez, Curitiba ganhou nesta terça-feira (14) seis novas RPPNMs -  Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal. Agora, a cidade conta com 11 RPPNMs. As novas reservas estão localizadas na Rua Doutor Darcy Alves de Souza, próximo à Rua Eduardo Sprada, no bairro Campo Comprido.

São elas, as RPPNM Cedro-rosa, Jerivá, Taboa, Guabiroba, Erva-mate e Canela. Os nomes das novas reservas fazem uma homenagem à árvores nativas do ecossistema local. As seis áreas apresentam quase 100% de cobertura por vegetação nativa, com área total aproximada de mais de 44 mil m².


A APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM está fazendo parte desta história, junto com o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas Nativas de Curitiba e RM.

Temos mais de 700 propriedades particulares que potencialmente podem ser transformadas em áreas de proteção ambiental  em Curitiba, assim contribuindo para a prestação de inúmeros serviços ambientais à coletividade.

 
http://www.curitiba.pr.gov.br/fotos/album-reservas-particulares/27523

Círculos Ancestrais da Água na Airumã Estação Ambiental

Círculos Ancestrais da Água

dia 02 de setembro, domingo 

na Airumã Estação Ambiental

 

 

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

VENHA PARTICIPAR!


TEMASCAL NESTE SÁBADO 11 DE AGOSTO ÀS 10 HORAS 
 
NA AIRUMÃ ESTAÇÃO AMBIENTAL








O Temazkal, também conhecido como Tenda do Suor ou Sauna Sagrada é uma tradição milenar utilizada pelos povos ancestrais onde nosso físico, mental, emocional e o espiritual são trabalhados. 

São utilizadas pedras previamente aquecidas em uma  fogueira, após as pedras são carregadas até o interior da tenda (Inipi), que representa o útero da Mãe Terra.

Sobre as pedras são colocadas ervas aromáticas (medicinas), e logo depois a água, onde o vapor nos purifica. Em um clima de honra ao Sagrado, entoamos cânticos acompanhadas de  tambor e  chocalho.

O Temazcal também pode auxiliar nas seguintes enfermidades: asma, sinusite, rinite, colesterol,obesidade, diabetes,  varizes, stress, má circulação e requilíbrio energético.


Valor de troca: R$ 50,00 + frutas, gostosuras e sucos para serem compartilhadas ao final do encontro
 
Facilitadora: Angela Rieke Hitzilinsin    Fone:  (41) 9944-1483

 

Por gentileza, confirmar presença com antecedência!
 
Inscrições antecipadas! Vagas limitadas!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Paz e União através dos Cantos.


Dia 02/08/2012 , nesta quinta-feira, realizaremos Cantos Indianos e Indígenas às 19:30 
 
na Airumã Estação Ambiental. Traga seu canto e seu instrumento!
 
 

A verdade do coração está em todos os cantos do Planeta Terra e em todos os Seres, 
 
reunindo Canções Sagradas de várias etnias onde não há separação, somente 
 
elevação e conexão com o Sagrado que está em cada um de nós!


Trazer 1 Kg de alimentos para ser  doado.


 
O acesso à AIRUMÃ ESTAÇÃO AMBIENTAL - Centro de ConVivência  Ambiental é muito fácil para quem chega de vários pontos da cidade.

Localizada na Av. Fredolin Wolf 3539, interfone 02, no bairro de Santa Felicidade, em Curitiba, nas proximidades do Parque Tingui.

Clique no link abaixo, insira o nome da Airumã Estação Ambiental e saiba como chegar.

www.airumaestacaoambiental.blogspot.com

domingo, 22 de julho de 2012

Empreendedores da Conservação defendem a natureza


 

O nome parece saído da internet para identificar algum serviço eletrônico. Longe disso, E-Cons quer dizer Empreendedores da Conservação e refere-se a um programa da SPVS (Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental), com o apoio do HSBC.
A SPVS é uma das organizações não-governamentais conservacionistas mais atuantes no Brasil, fundada em 1984, em Curitiba.
O programa E-Cons exemplifica essa postura e em seu lançamento nacional contempla seis Empreendedores da Conservação com investimentos vindos de uma verba total de R$ 1 milhão.

Nasce um projeto

A ideia do E-Cons nasceu em outubro de 2011. A princípio, ONGs parceiras, entidades públicas e profissionais autônomos atuantes em conservação em todo o Brasil indicaram projetos em seus biomas.
A SPVS e o HSBC formaram uma equipe técnica que visitou todos os indicados entre janeiro e março deste ano. Os seis selecionados são apoiados à medida que formalizam a sua participação. Isso significa apresentar um projeto empreendedor, com metas reais a longo prazo, descrição de ações e orçamento detalhado.
Embora o apoio financeiro soe como um prêmio para os Empreendedores da Conservação, a meta do programa é mais ambiciosa. A SPVS quer ser o elo entre empresas interessadas em investir em projetos reais de conservação e pessoas que desenvolvem esses projetos.
O programa já possui site próprio para que empreendedores e investidores possam se inscrever. Depois, a SPVS ingressa no processo, cuida da avaliação técnica e contribui para a união de ambas as partes.

Por que conservar?

Segundo a SPVS, no Brasil há menos de 7% de áreas originais bem conservadas da Mata Atlântica. No Cerrado, esse índice chega a 20% e na Amazônia, bioma melhor conservado, o desmatamento ainda é intenso.
Reduzidas as áreas naturais, perdem-se os serviços ambientais que nelas ocorrem: controle de pragas e polinização para a agricultura; controle da erosão do solo; recarga e manutenção de recursos hídricos; essências para medicamentos etc.
A seguir, os resumos dos E-Cons selecionados. A íntegra dos projetos está no site do programa.
- Gláucia Helena Fernandes Seixas (E-Cons Pantanal) é carioca e zootecnista, com amplo conhecimento do Pantanal. Em 1997, criou o projeto dos papagaios-verdadeiros, o qual é realizado na planície pantaneira e planaltos do entorno, no Mato Grosso do Sul.
- Terezinha Vareschi (E-Cons Mata Atlântica – Urbano) é gaúcha e formada em Letras. Mora em 36.000 m² de área nativa em Curitiba e transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal. Em 2011, criou a Apave (Associação dos Protetores de Áreas Verdes). Incentiva políticas públicas de conservação e práticas de proteção dos remanescentes naturais.
- Bianca Luiza Reinert (E-Cons Mata Atlântica), bióloga paranaense, junto com o biólogo e pesquisador Marcos Bornschein, descobriu, entre Pontal do Sul e Matinhos, no litoral do Paraná, o bicudinho-do-brejo, ave descrita para a ciência em 1995. Em 2009, ela e outras quatro pessoas adquiriram uma área para a conservação do pássaro.
- Jean Pierre Santos (E-Cons Cerrado), biólogo mineiro, transformou moradores da Serra da Canastra de inimigos em aliados na conservação do lobo-guará e do ambiente onde vive essa espécie ameaçada. O seu trabalho hoje é replicado em diversas localidades do Cerrado.
- Weber Andrade de Girão e Silva (E-Cons Caatinga), biólogo cearense, participou da descoberta do soldadinho-do-araripe, ave que só se reproduz em locais com nascentes de água, quando visitou a Chapada do Araripe. Esse episódio influenciou a sua trajetória. Ele se mudou para a região e há 15 anos criou o projeto soldadinho-do-araripe.
- O biólogo Silvio Marchini (E-Cons Amazônia), pós-doutorado pela Universidade de Oxford, dedica-se à pesquisa e conservação da Amazônia. Criou o projeto Escola da Amazônia que, desde 2002, vem alterando o comportamento de crianças e adolescentes da região do Arco do Desmatamento em prol da conservação da natureza.

domingo, 15 de julho de 2012

Domingo prá Relaxar e se Revitalizar: Círculos Ancestrais da Água e Temascal na Airumã Estação Ambiental



Círculos Ancestrais da Água  e Temascal

Domingo prá Relaxar e se Revitalizar  

na Airumã Estação Ambiental





A araucária existe no Sul do Brasil há 280 milhões de anos, mas chegou ao século XXI ameaçada de extinção


Sul faz projeto para salvar floresta pré-histórica com risco de extinção

É do Sul uma iniciativa para tentar salvar uma floresta pré-histórica que corre o risco de desaparecer.
Pinheiros solitários em meio aos campos são sobreviventes da ação do homem. A araucária existe no Sul do Brasil há 280 milhões de anos, mas chegou ao século XXI ameaçada de extinção. As florestas se transformaram em lavouras ou foram devastadas para a exploração da madeira. Agora, técnicos da Secretaria Estadual do Meio Ambiente tentam mudar esta realidade.
“Nós pretendemos em três anos jogar no solo, entre mudas e sementes, dez milhões de mudas e com isso tirá-las da extinção para que os proprietários rurais possam explorá-las e manejá-las adequadamente”, diz o engenheiro florestal Roberto Ferron.
Na natureza, a principal responsável por espalhar as sementes de araucárias é uma ave típica do Sul, a gralha. Foi no trabalho dela que engenheiros florestais se inspiraram para iniciar o reflorestamento de árvores. O pinhão também vai cair do céu, mas desta vez com a ajuda de um avião.
A carga é colocada em um compartimento especial. Assim como a gralha deixa cair o pinhão ao tentar transportar o alimento, o avião vai lançar as sementes no ar. A diferença é a quantidade.
“A gralha, pelo que eu sei, leva um pinhão de cada vez. Nós vamos levar 400 a 500 quilos de pinhão”, conta o piloto Mario Augusto Capacchi.
Na primeira etapa do projeto, que começou nesta segunda-feira (9), 220 mil pinhões foram jogados sobre 40 hectares. Durante dois anos, estudantes da Universidade Federal de Santa Maria vão acompanhar o crescimento dos novos pinheiros. A expectativa é boa para esta espécie nativa que existe desde antes os dinossauros. 20 mil mudas deverão nascer no local nos próximos anos.
“Nós precisamos perpetuá-la, para deixar também para os nossos filhos um legado de que esta espécie tão valiosa para nós continue entre nós”, aposta um homem. (Fonte: G1)
http://noticias.ambientebrasil.com.br/?p=85209

quinta-feira, 12 de julho de 2012

A preservação da Natureza e os E-CONS: Empreendedores da Conservação ."


27/06/2012
Todos os projetos financiados, por instituições públicas ou privadas, precisam ganhar corpo e ter métrica

Clóvis Borges, da SPVS: "Ninguém preserva se não for pela necessidade, ou do negócio ou porque destruir é caro"

De São Paulo 

Atuar de forma competitiva e com foco em resultados também é requisito para ampliar o volume de investimentos em iniciativas sustentáveis.  Todos os projetos financiados - por instituições públicas ou privadas - precisam ganhar corpo e ter métricas de medição para garantir a continuidade dos negócios.  "O maior desafio ainda é o de mostrar o retorno do investimento, trazendo para os projetos uma melhor relação entre a rentabilidade e o prazo para colher os frutos", afirma Altair Assumpção, responsável pela aceleradora de empresas New Ventures.

A New Ventures atua na formação de empreendedores, dando apoio na elaboração de planos e modelos de negócio com foco na atuação sustentável, preparando-os para buscar investimentos no mercado.  "Também apresentamos os empreendedores a mentores (executivos de sucesso) bem relacionados com os investidores", explica Assumpção, lembrando que já passaram pelo programa 49 empreendedores brasileiros.

O foco na formação e apoio ao empreendedor é a estratégia também da parceria entre a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) e o banco HSBC, que criaram o Programa e-cons (Empreendedores da Conservação).  Com orçamento de R$ 1 milhão, a iniciativa tem a finalidade de apoiar lideranças que já realizam ações inovadoras em todos os biomas do Brasil.  "A conservação da natureza é um negócio como outro qualquer.  Não é enxergada desta forma por uma questão cultural", destaca Clóvis Borges, diretor-executivo da SPVS.

Segundo ele, o desenvolvimento sustentável só acontecerá com a criação de valor nas reservas naturais, o que significa a oferta de serviços ambientais e de técnicas de manejo sustentável capazes de gerar receita.  "Ninguém preserva se não for pela necessidade, ou do negócio ou porque destruir é caro", afirma.  Entre os desafios, está o de sair da escala reduzida e criar negócios de maior porte, dando impulso à formação de cadeias produtivas fortes e complexas.

Também é objetivo da SPVS e do HSBC criar condições para que estudos de pesquisadores avancem para a comercialização.  "O Brasil tem uma quantidade enorme de projetos que naufragam na hora de virar aplicação.  O pesquisador consegue bolsa para estudar, mas não transforma o conhecimento em produto ou serviço por falta de recurso", lembra Borges.

A instituição toca atualmente seis projetos, entre eles o da proprietária de uma reserva natural em Curitiba, Terezinha Vareschi, que se dedica a incentivar outros donos de áreas conservadas (com mais de 70% de vegetação nativa) em ambientes urbanos a criarem reservas particulares.  O projeto, que culminou na criação da Airumã Estação Ambiental, busca a valoração de serviços ambientais, além da montagem de modelos de negócios para a exploração sustentável das matas.  "O cinturão verde de Curitiba é essencial para o desenvolvimento sustentável da cidade e para promover qualidade de vida", diz a empreendedora.

A meta do SPVS com o apoio à Terezinha é ampliar as áreas naturais urbanas, criando um modelo possível de ser aplicado em qualquer cidade brasileira.  "Não é só questão de remunerar o empreendedor pelo trabalho realizado.  Mas de criar um embrião que pode ser implantado em qualquer município, com boas possibilidades de lucro", explica Borges.  (ET)



http://www.inovacaonacadeiadevalor.com.br/index.php?r=noticias/view&id=241648

quarta-feira, 27 de junho de 2012

RPPNM -Reserva Particular do Patrimônio Natural e sua Relevância para a Preservação da Floresta de Araucária em Curitiba

 RPPNM Bosque da Coruja -  criada em maio de 2012


A Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal - RPPNM é um dos mecanismos que pode contribuir para que CURITIBA continue sendo um exemplo em ações ambientais e de sustentabilidade, propiciando qualidade de vida aos seus habitantes.
De 2006 até 2012 somente cinco RPPNMs foram criadas sendo que existem mais de 700 propriedades particulares que potencialmente poderiam se tornar reservas.
É emergencial incentivar a criação de mais RPPNMs agregando o devido valor à estas propriedades pelo serviço ambiental que prestam à população; encontrar mecanismos efetivos de compensação financeira que possibilitem aos proprietários das matas nativas de Curitiba continuarem preservando, evitando a venda de suas áreas.
Acesse o linko abaixo e contribua para a preservação das matas nativas de Curitiba.
http://www.avaaz.org/po/petition/Preservar_as_Areas_Naturais_Particulares_de_Curitiba_com_suas_Florestas_de_Araucaria_ameacadas_de_extincao_1/ 

sábado, 23 de junho de 2012

terça-feira, 19 de junho de 2012

Green City Award: Curitiba recebe prêmio internacional da Rio+20

 A VOZ QUE NÃO CALA!

Curitiba recebeu na Rio + 20 o prêmio Global Green City Award (Cidade Verde). O título foi concedido pelo Fórum Global sobre Assentamentos Humanos – GFHS. A capital paranaense foi a única cidade da América do Sul a receber o título. Outras premiadas foram: Nantes, França; Los Angeles, EUA; Suining e Duyun, China e a eco-cidade sinocingapuriana de Tianjin.

É um reconhecimento à política ambiental do município, que vem sendo consolidada mediante ações de proteção, recuperação, controle, monitoramento, educação ambiental e implantação de áreas de conservação e lazer, de forma a manter e melhorar a qualidade de vida dos curitibanos”, disse a secretária do Meio Ambiente, Marilza Dias, ao receber o prêmio pela cidade na noite desta segunda-feir, 18 de junho.






Sei que deveria estar comemorando este prêmio, mas a voz dentro de mim que não quer calar sabe muito bem que a nossa premiada "Cidade Verde" está perdendo seu Verde. Só não vê quem não quer ou quem preso está à ilusão da imagem que se tem vendido de Curitiba nos últimos tempos! 

Esperamos que a PMC comece efetivamente a dar o devido e merecido  apoio à criação de mais RPPNMs que são as Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal,  bem como ações de proteção, preservação das nossas matas nativas, antes que construtoras sem nenhuma iniciativa sustentável coloquem ainda mais abaixo a biodiversidade de nossas matas de araucária com sua fauna, flora e águas! Que cuide das áreas verdes públicas também, muitas delas abandonadas, servindo de refúgio prá drogas e criminalidade, além do lixo nelas despejado. 

Me entristeço quando deveria me alegrar, pois Coré Tuba chora em suas entranhas e vai ver que é por isto que chove tanto nesta cidade nestes últimos tempos. As lendas índigenas dos Tínguis, primeiros habitantes desta terra e de origem Tupi-Guarani devem explicar tudo isto. A terra chora, pois não merece o descaso com o qual vê seu bem mais precioso que é sua floresta de araucária, já tão ameaçada de extinção, agora mais ainda em perigo!

Nós da APAVE- Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM e o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas Nativas de Curitiba e RM estamos muito atentos e empenhados para que os cidadãos e o poder público desta cidade abram os seus olhos enquanto ainda é tempo e que possamos nos unir, sociedade civil e poder público para estancar esta hemorragia que pode pouco a pouco acabar com a nossa linda cidade já não tão verde como apregoado pro aí!

Terezinha Vareschi
Vice-presidente da APAVE
Proprietária e Gestora da Airumã Estação Ambiental