segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

APAVE deseja a todos um Feliz Natal e um Magnífico 2013!


A Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM  - APAVE é uma associação de cunho socioambiental, fundada em 2011 por iniciativa de proprietários de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana, proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNMs), bem como defensores da Natureza. 



Em 2012, a APAVE, o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas de Curitiba criado em 2011, com o apoio do Ministério Público ( MP ), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental, trabalharam junto ao Poder Público Municipal para que mudanças na Lei das RPPNMs pudessem beneficiar os que cuidam do imenso tesouro verde de Curitiba.



Encerramos 2012 com resultados substanciais. Em 2011, havia somente três RPPNMs e, hoje, são onze, com mais de vinte a serem criadas em 2013. Demais mudanças na Lei, extremamente importantes, foram obtidas graças ao trabalho conjunto dos envolvidos. Continuaremos unidos no propósito de agirmos em prol da preservação dos remanescentes de floresta nativa de Curitiba e região.


Nossa gratidão a todos que cooperaram que não mediram esforços para que Curitiba continue tendo o orgulho de ser chamada Cidade Verde com suas matas nativas preservadas, prestando incontáveis serviços socioambientais a toda a população.

Desejando um Feliz Natal a todos e um 2013 de Plenitude!



Terezinha Vareschi

Presidente da APAVE




www.facebook.com/ecoairuma

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

APAVE comemora preservação das matas nativas em Curitiba

A Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM (APAVE) é uma associação de cunho sócioambiental, fundada em 2011 por iniciativa de proprietários de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana, proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNMs), bem como defensores da Natureza.


Alicerçada no desenvolvimento dos valores humanos e éticos, tem como objetivo institucional a defesa, preservação e conservação das matas nativas de Curitiba e Região Metropolitana e seus recursos naturais.  Há 18% de remanescentes de matas nativas da capital; 15% dos remanescentes são propriedades particulares, com mais de 900 áreas, verdadeiros pulmões urbanos, que têm o potencial de serem transformadas em RPPNMs.



Em 2012, a APAVE, o Grupo de Trabalho pela Preservação das Matas Nativas de Curitiba criado em 2011 com o apoio do Ministério Público (MP), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), da SPVS – Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental trabalharam junto ao Poder Público Municipal para que mudanças na Lei das RPPNMs pudessem beneficiar os que cuidam do imenso tesouro verde de Curitiba.



Encerramos 2012 com resultados substanciais. Em 2011, havia somente três RPPNMs e, hoje, são onze, com mais de vinte a serem criadas em 2013. Demais mudanças na Lei, extremamente importantes, foram obtidas graças ao trabalho conjunto dos envolvidos.



Nossa gratidão a todos que cooperaram em especial à SMMA e que não mediram esforços para que Curitiba continue tendo o orgulho de ser chamada Cidade Verde com suas matas nativas preservadas, prestando incontáveis serviços sócioambientais a toda a população. Longa vida ao verde curitibano e região!



Terezinha Vareschi

Presidente da APAVE




terça-feira, 18 de dezembro de 2012

12/12/12 Sintonizados com a Luz Maior!

No dia12/12/12 aqui na nossa Reserva Airumã, aos pés da frondosa Vovó Airumã, nossa araucária quatrocentona, estivemos juntos unidos num só coração, sintonizados com a Luz Maior e emanando uma linda energia prá todo o planeta !
 
Foto: No dia12/12/12 aqui na nossa Reserva Airumã, aos pés da frondosa Vovó Airumã, nossa araucária quatrocentona, estivemos juntos unidos num só coração, sintonizados com a Luz Maior e emanando uma linda energia prá todo o planeta !

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

14/12/2012 Assinatura dos Decretos da Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal, as RPPNMs junto à PMC.



Hoje 14/12/2012 participamos da assinatura dos decretos da Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal, as RPPNMs junto à PMC.
 
Trabalho conjunto da APAVE - Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e RM, E-CONS em Área Urbana Terezinha Vareschi, ConBio Condomínio da Biodiversidade, SPVS, OAB, MP, SMMA e apoiadores da causa.
Juntos conquistamos uma vitória fundamental para auxiliar na preservação dos últimos remanescentes de floresta com araucária em Curitiba.


domingo, 9 de dezembro de 2012

O Eco publica vídeo sobre o trabalho do empreendedor da conservação em área urbana Terezinha Vareschi

Terezinha Vareschi, presidenta da Associação dos Protetores de Matas Nativas de Curitiba e RM, no Paraná, é exemplo de uma empreendedora da conservação de áreas naturais em ambientes urbanos.

Curitiba é tida como uma cidade verde, por ter ainda 18% de seu território de mata nativa. No entanto, a expansão imobiliária começou a ameaçar as florestas remanescentes de araucárias do bioma Mata Atlântica. Enquanto apenas 3% das áreas verdes na capital do Paraná são públicas, os outros 15% está nas mãos de proprietários particulares.

Em 2006, a Prefeitura de Curitiba instituiu a lei de RPPNM(Reserva Particular do Patrimônio Natural  do Município) que oferece, em contrapartida, benefícios para o proprietário que preservar a sua área. Cerca de 80% da população brasileira vive em áreas urbanas e não se tem política pública para a proteção de remanescentes florestais que ainda existem em vários cidades do país.

Abaixo, assista ao vídeo:

http://www.oeco.com.br/multimidia/videos/26571-e-cons-iii-papagaio-do-pantanal-e-araucarias-em-curitiba-

Nossa Horta Mandala produzindo sem agrotóxicos!

Nossa horta mandala na Airumã cada dia mais linda. A gente ama o que faz e cuida com amor e carinho. O resultado é beleza pura e muita gostosura sem uma gota de veneno. Que benção!
 
 
Foto: Nossa horta mandala na Airumã cada dia mais linda. A gente ama o que faz e cuida com amor e carinho. O resultado é beleza pura e muita gostosura sem uma gota de veneno. Que benção!

Meliponicultura na Airumã!




Duas caixinhas de abelhas nativas chegando na nossa Airumã. As abelhas indígenas já estavam aqui desde os primórdios e são peças fundamentais no processo de polinização, contribuindo para a preservação da biodiversidade local. 

Nossa gratidão ao parceiro Daniel pelo empenho e professor Palumbo por trazer as caixinhas e tanto ter para ensinar sobre a Meliponicultura que é a criação da abelhinha sem ferrão.

Elas certamente farão o maior sucesso junto às crianças  que visitarão a Airumã no Projeto Ecopedagógico "Educar para Tranformar". Nosso sonho é poder ter muitas dessas caixinhas espalhadas pela Reserva nos tempos vindouros. Como não tem ferrão são uma benção prá todos!