sábado, 30 de março de 2013

TERRAÇO VERDE EM CURITIBA


Que tal transformar um local ocioso em um espaço verde, onde se produza alimentos, ervas medicinais, aproveite a energia e se propague hábitos ecológicos? Este é o objetivo do projeto Terraço Verde.
Através da agricultura urbana, o Terraço Verde irá integrar tecnologias sustentáveis ao alcance de todos. Queremos construir um laboratório de agroecologia urbana em Curitiba, aberto à visitação e disposto a ensinar novas práticas a todos.
Mas para isso, precisamos de seu apoio. Para dar início as obras, precisamos levantar 25 mil reais para a preparação do terraço para que as intervenções sustentáveis sejam colocadas em prática.
Compartilhe esta idéia, participe deste projeto e pratique a sustentabilidade. 

O que o Terraço Verde vai fazer pela cidade:
  • Aproveitar água de chuva;
  • Gerar energia limpa e renovável;
  • Construir horta, jardim vertical e mini pomar;
  • Formar canteiros ornamentais, mesclando paisagismo e produção de alimentos;
  • Construir uma estufa geodésica, para a produção de mudas;
  • Transformar lixo orgânico em húmus (adubo);
  • Realizar visitas guiadas e cursos sobre temas relacionados. 
Link: www.terracoverde.eco.br 


domingo, 24 de março de 2013

RPPNM - AIrumã: Inaugurada a 12ª Reserva Particular do Patrimônio Natural de Curitiba






Fonte Paulo Salamuni - 22/03/2013 - 16h52min Imprimir
Inaugurada a 12ª Reserva Particular do Patrimônio Natural de Curitiba

O presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Paulo Salamuni (PV) participou nesta quinta-feira (21) da inauguração da 12ª Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal de Curitiba (RPPNM).  A área tem 30 mil m² de mata nativa e está localizada no bairro Santa Felicidade.
O título de Unidade de Conservação foi concedido pela prefeitura com base na Lei Municipal 13.899/2011, aprovada pela Câmara de Curitiba. O prefeito Gustavo Fruet e o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Renato Eugênio de Lima, estiveram presentes na  inauguração da reserva natural, pertencente a Terezinha Vareschi e batizada como Airumã, palavra tupi que significa “estrela da manhã”. Terezinha preside a Associação de Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana.

“Curitiba ainda conta com 18% de seu território coberto por vegetação nativa e, destes, 15% estão em propriedade particular, daí nossa preocupação em evitar que a biodiversidade seja ainda mais ameaçada”, explica Terezinha, que vê na criação de RPPNMs uma maneira de criar corredores de biodiversidade na capital. A Reserva Airumã abrigará programas de educação ambiental, ecoturismo, pesquisas científicas e produção de mel por meio da criação de abelhas nativas, sem ferrão, adianta Terezinha.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, a criação de mais uma RPPNM em Curitiba é fundamental para assegurar as condições para um desenvolvimento urbano sustentável.  “As áreas verdes urbanas têm um papel importante na garantia da biodiversidade. Além das funções biológicas, essas áreas contribuem para o conforto ambiental das cidades; nossa percepção e nosso convívio com o ambiente urbano ficam muito mais agradáveis com a presença da mata nativa bem conservada”, disse.

RPPNMs
As Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal são uma ferramenta desenvolvida pelo município de Curitiba em conjunto com a sociedade civil de forma a assegurar incentivos para que proprietários de áreas verdes transformem seus imóveis em Unidades de Conservação.  Em linhas gerais, a Lei Municipal que regulamenta as RPPNMs diz que os imóveis particulares no município de Curitiba que tenham mais de 60% de sua área composta por bosques nativos relevantes podem receber títulos de potencial construtivo como contrapartida a um compromisso formal de conservação da mata.

A lei, sancionada em 2006, passou por alterações na Câmara Municipal de Curitiba em 2011. De acordo com o vereador Jonny Stica (PT), que presidia a Comissão de Urbanismo na época da alteração da lei, as mudanças serviram para estimular mais proprietários a transformarem suas áreas em reservas, reduzindo custos e a burocracia que envolve a criação das RPPNMs, bem como melhorar a compensação aos proprietários pela criação da reserva, através de concessão de potencial construtivo.


http://www.salamuni.com.br/site/ver.php?id=365&grupo=12 

Criação da 12ª Reserva Natural urbana de Curitiba- A RPPNM AIRUMÃ

Dia: 21/3/13 - Hora: 18:35:26


 

Bruno Pessuti prestigia criação da 12ª Reserva Natural urbana de Curitiba

O vereador Bruno Pessuti (PSC) participou nesta quinta-feira (21) da cerimônia de inauguração da Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM) Airumã, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. Esta é a 12ª reserva municipal criada desde 2006, quando foi instituída a lei que incentiva a existência de RPPNMs visando a proteção da biodiversidade em propriedades com mais de 70% da área coberta por vegetação nativa.
Bruno elogiou a iniciativa da proprietária da RPPNM e disse estar muito satisfeito em acompanhar a concretização de um sonho. “Esse sonho não é só dela, é de toda uma cidade que pensa na preservação da natureza. É dessa forma que queremos desenvolver o meio ambiente: cada vez mais liberando novas áreas para preservação ambiental, pois são um benefício para a coletividade da Curitiba do futuro”, destacou.
Hoje Curitiba possui em torno de 18% de mata nativa, sendo que apenas 3% são áreas públicas. Os outros 15% estão nas mãos de proprietários particulares. Segundo a proprietária da RPPNM Airumã, Terezinha Vareschi, que também é presidente da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (APAVE), atualmente existem cerca de 700 propriedades na cidade que podem se tornar RPPNMs.
O advogado ex-presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-PR, Alessandro Panasolo, também esteve presente ao evento e demonstrou sua satisfação em fazer parte da história do local. “Nosso papel é apoiar as pessoas e instituições que realmente possam fazer a diferença para a sociedade. E isso aconteceu aqui, é muito gratificante”, comentou.
Ainda participaram da solenidade o prefeito Gustavo Fruet e o secretário municipal do Meio Ambiente, Renato Lima; que ressaltaram a importância da criação da Comissão do Meio Ambiente na Câmara, da qual Bruno Pessuti é o presidente.
AIRUMÃ – Airumã significa “estrela da manhã” e a reserva batizada com este nome possui 36 mil metros quadrados de floresta preservada, nas proximidades do Parque Tingui. Nela estão os últimos remanescentes de floresta de araucária que formam um corredor de biodiversidade com o Parque.
No espaço serão desenvolvidas atividades de educação ambiental, ecoturismo, criação de abelhas nativas sem ferrão para produção de mel medicinal, produção de mudas de espécies nativas e incentivo à pesquisa cientifica.

Agência Ehcom  

RPPNM Airumã - Reserva Urbana é inaugurada em Curitiba




22/03/2013
RPPNM Airumã é inaugurada em Curitiba  
principal

Fruet fala sobre a criação da 12ª Reserva de Patrimônio Natural

A Reserva Airumã, uma propriedade de 36 mil metros quadrados de área verde nativa, em  Santa Felicidade, foi oficialmente transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM). O decreto que torna a reserva protegida foi assinado pelo prefeito Gustavo Fruet nesta quinta-feira (21), e entregue à proprietária da área, Terezinha Vareschi, que também é presidente da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave). 
“A preservação do patrimônio natural e a ampliação das áreas verdes representam um imenso desafio da administração. Este é um ato para demonstrar o que queremos para o futuro da cidade”, afirmou Fruet. O ato de assinatura, que integra as comemorações do aniversário do município, ocorreu durante a visita do prefeito ao bairro de Santa Felicidade, onde conversou com moradores e com servidores dos equipamentos do Município na região. A cerimônia contou com a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, Renato Lima, do presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), do Ministério Público (MP) e outras entidades e personalidades representativas na área de meio ambiente.
Fonte: Site da Prefeitura de Curitiba
www.curitiba.pr.gov.br/noticias/curitiba-ganha-a-12%C2%AA-reserva-particular-natural/28920














http://www.condominiobiodiversidade.org.br/artigosview.php?id_artigo=49

Fruet assina decreto que cria 12ª Reserva Particular Natural

 

Gustavo Fruet assina decreto que cria RPPNM
O prefeito Gustavo Fruet assinou, nesta quinta-feira (21), o decreto que torna a Reserva Airumã, uma propriedade de 36 mil metros quadrados de área verde nativa, no bairro São João, na Regional de Santa Felicidade, em Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM). O decreto foi entregue à proprietária da área, Terezinha Vareschi, que também é presidente da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave).
“A preservação do patrimônio natural e a ampliação das áreas verdes representam um imenso desafio da administração. Este é um ato para demonstrar o que queremos para o futuro da cidade”, afirmou Fruet.
O ato de assinatura, que integra as comemorações do aniversário do município, ocorreu durante a visita do prefeito a regional Santa Felicidade.
A cerimônia de assinatura do decreto contou ainda com a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, Renato Lima, do presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), do Ministério Público (MP) e outras entidades e personalidades representativas na área de meio ambiente.

http://www.fruet.com.br/curitibaquermais/fruet-assina-decreto-que-cria-12a-reserva-particular-natural/ 

Área particular de 30 mil m² de mata nativa em Curitiba torna-se Unidade de Conservação


SPVS - Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental
Sala de Imprensa
Notícias
21.03.2013
 Área particular de 30 mil m² de mata nativa em Curitiba torna-se Unidade de Conservação

Hoje, dia 21 de março, Curitiba vai contar oficialmente com mais uma RPPNM (Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal). Na ocasião, às 14h, a reserva urbana Airumã, em Santa Felicidade, composta por 30 mil m² de área nativa preservada em meio à cidade, vai receber o título por meio de um decreto municipal que oficializa o compromisso de conservação da área para as gerações futuras. Para marcar o evento, estarão presentes no local o prefeito de Curitiba Gustavo Fruet, vereadores, membros do Ministério Público, da OAB, Secretaria de Meio Ambiente, Fundação Grupo Boticário, APAVE (Associação dos Protetores de Áreas Verdes) e conservacionistas.

A reserva é de propriedade de Terezinha Vareschi, que lembra a importância de ações de conservação. “Curitiba ainda conta com 18% de seu território coberto por vegetação nativa e, destes, 15% estão em propriedade particular, daí nossa preocupação em evitar que a biodiversidade seja ainda mais ameaçada”, explica ela, que também é presidente da APAVE, criada em abril de 2011 e que, em conjunto com a SPVS, trabalha para que mudanças na Lei da RPPNM possam beneficiar ainda mais os que preservam.

Atualmente, Curitiba conta com 11 RPPNMs, mas a capital tem, aproximadamente, 600 áreas potenciais de matas preservadas que podem se transformar em reservas particulares. O maior diferencial da Airumã, entretanto, é que ela será a primeira da cidade a apresentar propostas para desenvolver atividades econômicas permitidas pela lei da RPPNM, entre elas, trabalhar com educação ambiental, visitação turística, ecoturismo e pesquisa científica. Hoje, as demais reservas existentes na capital não possuem planos organizados de atividades e visitas abertas ao público.


Apoio e investimentos

Desde 2012, Terezinha faz parte do grupo de lideranças que recebem apoio financeiro e estratégico do Programa E-CONS (Empreendedores da Conservação), desenvolvido pela SPVS em parceria com o Banco HSBC, que apoia projetos inovadores de conservação da natureza em todos os biomas do país. A iniciativa aposta na contribuição direcionada a um determinado perfil de indivíduos que demonstrem capacidade de potencializar resultados em conservação, realizem atitudes diferenciadas e estratégicas e que tenham visão de longo prazo.

Nesse contexto, além do apoio do Programa E-CONS, a intenção agora é também conquistar mais e novos investimentos para que, daqui em diante, projetos que já acontecem na Airumã, por exemplo, possam ganhar ainda mais representatividade e destaque, servindo de inspiração para outros proprietários de áreas nativas e para a sociedade em geral.

Entre as iniciativas da reserva está o projeto de meliponicultura (criação de abelhas nativas sem ferrão). Além de serem responsáveis por cerca de 70% da polinização, as abelhas produzem o mel que também pode representar uma fonte de renda aos proprietários das áreas, como já acontece no litoral do Paraná, com a Acriapa (Associação de Criadores de Abelhas Nativas da APA de Guaraqueçaba). “A ideia é que esse projeto venha para a área urbana”, explica Terezinha.

Outra proposta está relacionada à visita de crianças à reserva. A intenção é que elas sejam apresentadas a ações de conservação focadas no meio ambiente da região, visitem uma estufa para conhecer mudinhas de pinheiros e as várias fases de desenvolvimento das árvores, até a planta crescida, e para que também entendam a diferença entre plantas nativas e exóticas invasoras.

De acordo com o diretor executivo da SPVS, Clóvis Borges, a inauguração da nova RPPNM representa um avanço fundamental para a criação de mecanismos sólidos de preservação de remanescentes naturais de Curitiba e Região Metropolitana. “Terezinha Vareschi é uma liderança que dá o exemplo a partir da criação desta nova RPPNM em terreno de sua família. Além disso, cumpre um papel fundamental de incentivar proprietários e articular instâncias do poder público, numa agenda que permita a busca de resultados em escala. Este tipo de iniciativa ainda dependente de avanços na legislação e da busca do interesse de empresas privadas”, diz ele. 
     

Reserva Airumã, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba

 RPPNM AIRUMÃ

RESERVA NATURAL URBANA EM CURITIBA





A Reserva Airumã, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, foi transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM). Dos 36 mil metros quadrados da propriedade, aproximadamente 30 mil são compostos por floresta de Araucária. O decreto foi assinado pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT) na quinta-feira (21) e instituiu a 12ª RPPNM de Curitiba.
“Temos de preservar as reservas de mata nativa em áreas urbanas e incentivar que propriedades particulares com remanescentes da floreta de Araucária sejam transformadas em RPPNM”, afirmou Terezinha Vareschi, proprietária da Reserva Airumã e presidente da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave).
Ela afirmou que o espaço servirá à pesquisa e também à educação ambiental. A partir do segundo semestre, a ideia é levar estudantes para conhecer o local e conscientizá-los sobre a necessidade de se preservar o meio ambiente. “O nosso objetivo é abrir à Reserva Airumã às escolas três vezes por semana”, afirmou Terezinha.
O espaço não será aberto ao público em geral. Segundo a proprietária, a medida será adotada para minimizar o impacto ambiental e preservar a Reserva Airumã. Especialistas trabalham na elaboração do plano de manejo do local, que irá determinar a capacidade de pessoas que a RPPNM poderá receber por vez.

Reserva Airumã
A Reserva Airumã pertence à família de Terezinha Vareschi há 25 anos. O espaço localiza-se na Avenida Fredolin Wolf, no bairro Santa Felicidade.
Com a transformação em RPPNM, a presidente do Apave espera que os empresários ajudem a manter a área e isso será feito por meio da compra de títulos de potencial construtivo. Segundo ela, a preservação da propriedade será feita também com o auxílio do Programa Empreendedores da Conservação (E-CONS), iniciativa da Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS).

http://www.gazetadopovo.com.br/vidaecidadania/meio-ambiente/conteudo.phtml?id=1356277

sábado, 23 de março de 2013

Curitiba ganha a 12ª Reserva Particular Natural - Prefeitura Municipal de Curitiba




A Reserva Airumã, uma propriedade de 36 mil metros quadrados de área verde nativa, no bairro São João, na Regional de Santa Felicidade, foi oficialmente transformada em Reserva Particular do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM). O decreto que torna a reserva protegida foi assinado pelo prefeito Gustavo Fruet nesta quinta-feira (21), e entregue à proprietária da área, Terezinha Vareschi, que também é presidente da Associação dos Protetores de Áreas Verdes de Curitiba e Região Metropolitana (Apave).
“A preservação do patrimônio natural e a ampliação das áreas verdes representam um imenso desafio da administração. Este é um ato para demonstrar o que queremos para o futuro da cidade”, afirmou Fruet. O ato de assinatura, que integra as comemorações do aniversário do município, ocorreu durante a visita do prefeito ao bairro de Santa Felicidade, onde conversou com moradores e com servidores dos equipamentos do Município na região.
A cerimônia contou com a presença do secretário municipal de Meio Ambiente, Renato Lima, do presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), do Ministério Público (MP) e outras entidades e personalidades representativas na área de meio ambiente.

terça-feira, 12 de março de 2013

Nossos rios estão morrendo: qualidade da água do rio Iguaçu está ameaçada.





 No mês de novembro de 2012 a OSCIP Gari realizou a VII Expedição do Alto Iguaçu,  que tem como premissa analisar os aspectos físicos, químicos, naturais e os fatores antrópicos do principal rio paranaense, o Iguaçu, na sub-região conhecida como Alto Iguaçu, no trecho entre Porto Amazonas e São Mateus do Sul.
Com uma equipe técnica formada por biólogos, mestres e doutores, ambientalistas voluntários e o Instituto Ambiental do Paraná -IAP, a Expedição do Alto Iguaçu busca, através da coleta de dados com imagens (foto e vídeo) e da análise da água, obter parâmetros técnicos para nortear políticas públicas para conservação da natureza.
Realizado desde 2006, a primeira fase do projeto se estenderá até 2016, tornando o projeto a pesquisa científica mais completa em relação ao rio, neste espaço geográfico.

O Gari recebeu o parecer técnico do IAP, que demostra que a qualidade do rio Iguaçu esta ameaçada, ao todo foram feitas 10 coletas de agua em 10 pontos ao logo do trecho que vai de Porto Amazonas até São Mateus do Sul.

http://portoamazonas.com/qualidade-da-agua-do-rio-iguacu-esta-ameacada/ 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Nosso Rio Iguaçu está Morrendo! Cataratas do Iguaçu - Glaucon Horrocks


Um trabalho magnifico do nosso amigo Glaucon Horrocks. Alma de gente que como a gente que sente a necessidade de chamar atenção prá este nosso Rio Iguaçu que não parece, mas se não for cuidado e AGORA está morrendo!

segunda-feira, 4 de março de 2013

Curso de Capacitação do Mater Natura na Airumã Estação Ambiental



 Durante um ano, estaremos participando do Curso do Mater Natura Instituto de Estudos Ambientais:
" Investindo na capacitação como estratégia para conservação da Mata Atlântica". 

Uma re-união de pessoas prá lá de maravilhosas. Que benção esta galera na nossa Airumã. Certamente, juntos vamos estar fazendo a diferença em prol da conservação de nossas matas nativas!

 Curso de Capacitação do Mater Natura na Airumã Estação Ambiental (26 fotos)





Nosso amigo, sempre nos apoiando Daniel Ravanelo. Que seria desta horta da Airumã e do entorno sem teu empenho em deixar tudo em ordem. Gratidão Daniel e muita!